Portal de Conferências da UnB, 5th UnB International Conference on Accounting and Governance & 2º Congresso UnB de Iniciação Científica - CCGUnB

Tamanho da fonte: 
Habitus, Campo e Razões Práticas para Adoção de Sistemas de Informações: uma proposta metodológica.
Viviane da Costa Freitag, Norberto Hoppen, Liliane da Costa Freitag

Última alteração: 2019-12-17

Resumo


Esse ensaio propõe o uso da Teoria da Ação em estudos de adoção de Sistemas de Informações (SIs), essa teoria reza que o indivíduo, ou agente, é munido de um senso prático, o habitus, que conduz suas escolhas. Esse indivíduo, está inserido em um espaço social denominado campo, o que estrutura e é estruturado pelo habitus dos agentes nesse campo, em uma relação dialética. Utilizar a Teoria da Ação em estudos organizacionais é relevante, pois se concentra nas relações e distinções entre os agentes, as quais dão origem às suas práticas, o espaço social e o próprio ambiente organizacional. Tradicionalmente as investigações que se dedicam estudar o processo de adoção de SIs são consubstanciados por teorias comportamentais, tanto coletiva quanto individuais, explicam a propensão ao uso e não explicam o uso propriamente dito. Assim, esse ensaio teórico propõe um modelo de análise do habitus e campo, passível de aplicação à gênese das razões que levam os agentes a adotarem os SIs em seus processos decisórios. A adoção de SIs é relevante pois conduz o agente à uma tomada de decisão mais assertiva, o que é importante para as organizações O ensaio produziu um modelo para analisar habitus, o campo e a adoção de SIS, e é passível de replicação de estudo em outros processos organizacionais.