Portal de Conferências da UnB, 1º Congresso UnB de Contabilidade e Governança - 1st UnB Conference on Accounting and Governance

Tamanho da fonte: 
Ativos Intangíveis e Ativos Especiais: uma Discussão na Perspectiva da Teoria Institucional
Terence Machado Boina, Carolina Camilo dos Santos, Natan Szuster

Última alteração: 2016-10-05

Resumo


Este estudo, de caráter exploratório e qualitativo, teve por objetivo analisar o que estádisposto na literatura e nos normativos contábeis vigentes no Brasil acerca dos ativosintangíveis destinados à comercialização, bem como discutir a conveniência do registrocontábil dos ativos especiais. Atualmente, a sustentação teórica da conveniência dos ativosespeciais talvez esteja fragilizada, do ponto de vista da abordagem institucional, haja vista aregulamentação dos ativos intangíveis a serem transacionados feita por Brasil (2007, 2009) eCPC (2010). Por outro lado, uma possibilidade de se defender a conveniência dos ativosespeciais distintos dos intangíveis seria por um processo de lobbying junto aos organismosnacionais e internacionais de contabilidade. Esse mecanismo poderia ocorrer através depressões formais ou informais, de modo direto ou indireto, fortalecidas por argumentaçõesteóricas e empíricas, exemplificadas com casos suficientes de entidades que reiteradamentepraticam o registro contábil dos ativos especiais no cenário brasileiro e são amplamentelegitimados pelos usuários da informação.

Palavras-chave


Ativos especiais. Ativos intangíveis. Teoria institucional.

Texto completo: PDF