Portal de Conferências da UnB, VIII Mostra de Estágios da Faculdade de Ciências da Saúde

Tamanho da fonte: 
Experiência estágio nutrição social
Caroline Cavalcanti Albuquerque, Bethsáida Abreu Schmitz

Última alteração: 2018-11-21

Resumo


Durante o estágio obrigatório na área social na Gesnut, na secretaria de saúde boa parte das atividades realizadas foram sobre o PTNED. Conheci a Central de Nutrição Domiciliar (CNUD), local de estoque dos produtos destinados ao programa, local também de recebimento dos produtos por parte dos pacientes.

As terças-feiras foram destinadas as visitas domiciliares aos pacientes do PTNED, realizadas com um profissional responsável que trabalha na CNUD. Nas visitas era observado o estado do paciente, se estava fazendo uso adequado dos produtos, se a manipulação estava correta, higienização do material utilizado para o preparo da dieta, avaliar a aceitação da dieta por sonda prescrita. Era avaliado também o ganho ou perda de peso, realizávamos um exame físico, questionávamos possíveis desconfortos relacionados a dieta e eram analisadas questões voltadas para o produto em si, como armazenamento sem contato com o chão, longe de áreas úmidas, quantidade estocada que deveria ser não mais que a necessária para 3 meses, que caso estivesse em maior número o cuidador do paciente era instruído a informar a CNUD para que fosse feito um ajuste no próximo recebimento.

Na área da atenção básica, planilhas foram atualizadas com dados referentes à distribuição de vitamina A nas unidades de saúde, as quais enviavam mensalmente esses dados para serem atualizados os estoques e futuros pedidos.

Participei de uma vídeo conferência, a qual várias regiões do Brasil se conectavam a fim de discutir questões como a distribuição de vitamina A como prevenção de sarampo, e qual a prioridade dessa vitamina nos casos de surto, custos de produtos do PTNED, possíveis ações para conscientização da população na questão saúde alimentar com um profissional especializado e outros pontos.

Foi possível participar do III Seminário de Aleitamento Materno de Brasília, com temas como desafios do aleitamento materno. Dos temas abordados o que mais acrescentou ao meu interesse pessoal foi o que abordava a odontologia como tema que não tinha sido citado em nenhuma matéria regular do curso de Nutrição, trazendo informações que não havia relacionado ainda antes com o aleitamento materno.

Outra atividade que participei foi da abertura da campanha brasileira do Setembro Amarelo. Um dia que tive a oportunidade de me desligar de planilhas, números, pedidos e processos para dar lugar a uma preocupação que vem crescendo nos dias atuais. Alguns dados foram apresentados sobre suicídios, temas abordados como problemáticos mas sempre buscando uma reflexão bem maior de quem assistia as apresentações.

Antes de encerrar o estágio, montei um mural que relacionava dois temas: rotina e vida social.

Nos últimos dias de estágio, por ser a área que mais me identifico, questionei a possibilidade de estagiar no banco de leite humano. Foram dois dias que destinei a conhecer a rotina do banco de leite do Hospital Regional Leste do Paranoá. Com a supervisora do local, fizemos uma roda de conversa com as mães, mães que já tinham sido instruídas sobre vários temas relacionados a amamentação, sobre a alimentação do bebê, que ajudaram outras mães que não tinham esses conhecimentos.

Um outro momento no banco de leite foi quando participei de todo processo de pasteurização dos leites. Após todo o processo, os dados foram colocados em planilhas para controle, e fui apresentada também a todo o processo de cadastro de uma nova doadora, quais pontos devem ser avaliados, os exames que devem ser feitos para poder doar ou não o leite.

Em geral, no estágio tive várias atividades. Fui bem orientada em todas elas o que me permitiu realizar todas as tarefas sem dificuldade. Muitas atividades foram feitas no computador, e as atividades realizadas fora foram de grande importância. Me empenhei mais nas questões do PTNED, por ser um programa que não tinha ainda contato, que pude conhecer os pacientes e realmente estar em contato com a realidade de uma alimentação via sonda e as dificuldades enfrentadas.

Com o estágio na Gesnut foi possível estar em contato com alguma atividades realizadas pelo profissional na área social, e como alguns pontos de como garantir uma alimentação saudável, garantir a segurança alimentar e o direito humano a alimentação podem ser alcançados.

Com a palestra de aleitamento materno e a experiência de dois dias no banco de leite humano , tive a oportunidade de estar em contato com o que realmente gosto, com a minha área de maior interesse. Realizei atividades que me trouxeram satisfação, que estive motivada a maior parte do tempo, querendo aprender o máximo possível da área materno-infantil.

Foi um período de grande aprendizado, tempo destinado a tarefas importantes e que foi bastante produtivo, que me possibilitou estar contato com um meio de trabalho, diferente do que foi apresentado até agora no curso de Nutrição-UnB.