Portal de Conferências da UnB, 23º Congresso de Iniciação Científica da Unb e 14º do DF

Tamanho da fonte: 
PERFIL EVOLUTIVO DOS PACIENTES COM LESÃO RENAL AGUDA EM FASE DE RECUPERAÇÃO DA FUNÇÃO RENAL INTERNADOS EM UMA CLÍNICA MÉDICA
Rhayssa Karollyne de Barros Chaves

Última alteração: 2017-12-06

Resumo


Orientador/a: TAYSE TÂMARA DA PAIXÃO DUARTE

Colaboradores: Rhayssa Karollyne de Barros Chaves, Marcia Cristina da Silva Magro, Tayse Tâmara da Paixão Duarte.

INTRODUÇÃO

A lesão renal aguda (LRA) é a redução da função renal, provocada tanto pela diminuição do ritmo de filtração glomerular, como também por distúrbios no controle do equilíbrio hidroeletrolítico e ácido-base. A recuperação da função renal possui várias definições. Até o momento, não é consensual o melhor momento para realizar esta avaliação, possivelmente devido à falta de uma definição consistente. Objetivo: Avaliar o perfil evolutivo dos pacientes que apresentaram LRA em fase de recuperação em regime de internação unidade de clínica médica de um hospital público do Distrito Federal.

METODOLOGIA

Trata-se de um estudo prospectivo, quantitativo e coorte, realizado na Unidade de Clínica Médica de um Hospital da rede Pública do Distrito Federal. A amostra do estudo foi composta por 23 pacientes que desenvolveram LRA, de acordo com o critério Kidney Disease Improving Global Outcomes (KDIGO). Os pacientes foram acompanhados até 3 meses após a identificação da disfunção renal. Foi definida como recuperação da função renal quando a relação Creatina avaliada/Creatinina basal for menor ou igual a 20%. Foi adotado como creatinina basal o primeiro valor obtido na internação hospitalar. Para análise estatística as variáveis numéricas foram exploradas pelas medidas descritivas de centralidade (média, mediana) e as variáveis categóricas foram exploradas por frequências simples absolutas e percentuais. Através do Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) versão 17, foi aplicado o teste de Mann-Whitney para comparação entre variáveis categóricas. Foram considerados significativos p-va

RESULTADOS

A maioria dos pacientes foi do sexo masculino (56,5%), com idade média de 58±17 anos, prevalecendo a raça parda (52,2%). Houve igualdade entre o número de solteiros (34,8%) e casados (34,8%). Em relação às condições clínicas, a maioria estava consciente (73,9%) e eram acamados (52,2%), apresentavam diabetes (26,1%), hipertensão (52,2%) e alcoolismo (39,1%), com tempo de internação de 68±77 dias. O clearence de creatinina médio foi de 79±27 mL/min, apresentaram alteração de pressão sistólica 52,2% dos pacientes, já a diastólica esteve alterada em 60,9% doas casos. Utilizando o critério creatinina, 60,9% dos pacientes apresentaram risco para lesão renal (estágio 1), enquanto que 17,4% sinalizaram falência renal (estágio 3). A recuperação da função renal foi verificada no primeiro (53,8%), segundo (66,7%) e terceiro (100%) mês após constatado a LRA.

CONCLUSÃO

Houve recuperação da função renal dos pacientes até o terceiro mês após lesão.

Palavras-chave


Lesão Renal Aguda, Recuperação Renal, Clínica Médica.